Patrimônio Histórico não Tombados

Apesar de que os Tombamentos somente a nível municipal não garantem que o patrimônio seja mantido com suas características, ainda que externas, originais, bem como não oferecem condições ao proprietário de uma restauração ou reforma, como também não impede que o bem seja demolido, pelo menos é um instrumento, um primeiro passo para um tombamento Estadual e posteriormente o Federal através do IPHAN.
Não sabemos o motivo pelo qual alguns dentre tantos patrimônios que ainda existem em Ipameri, não foram tombados.
A seguir, colocamos, a exemplo alguns deles que ainda estão em ótimas condições, mas absolutamente livres para sofrer ou continuar sofrendo mudanças e descaracterizações que vão apagando a História.:

Sede da primeira Agencia do Banco do Brasil no Estado de Goiás (1921)

Uma belíssima construção que ainda pertence à família que o construiu e hoje transformou no Centro Cultural Romão Edreira.(1925)

Catedral do Divino Espírito Santo (1938) - Muito descaracterizada no interior e no exterior, mas que ainda vale a preservação deste patrimônio.

Antigo Aeroporto de Ipameri. (1938) do qual só resta a pista de pouso em péssimas condições, onde só podem pousar aviões pequenos e durante o dia.

Antigo Ginásio e Escola Normal Nossa Senhora Aparecida (1939) já bastante descaracterizado desde a sua construção, contudo a tempo de se preservar parte do Patrimônio que ainda está em ótimas condições.

Igreja Ortodoxa São João Batista, construída pela colônia sírio-libanesa, chegou ao estado de ruínas e hoje pelos descendentes dos árabes em terceira geração está sendo reformado, contudo com grandes perdas da originalidade, especialmente na parte interna. (Década de 60)

Sede de fazenda há 6 km do centro da cidade (1921).

Residência construída por família de alemães que aqui residiram durante muitos anos e somaram para o progresso de Ipameri (Década de 30)