Instituições

  • Páginas:
  • 1
  • 2

Escola Musical Porto Som

Escola de iniciação musical e de aprendizagem de vários instrumentos que funciona em Ipameri há 17 anos. A sua Diretora, Professora Noemi Garcia Portilho, paulista, tornou-se cidadã ipamerina ao longo dos anos que vive nesta cidade. Tem formação superior em Música e oferece cursos de Piano, Órgão, Teclado e Canto. Encerra cada ano com a apresentação musical de seus alunos. A escola participa dos principais eventos artísticos e culturais da cidade.

 

 

Núcleo de Arte e Dança

Marcou a arte em Ipameri o Núcleo de Arte e Dança da Coreógrafa e Diretora Artística, Jô Tomazella. Durante muitos anos ela ensinava Ballet, Sapateado, além de movimentar outras áreas da arte como música, pintura e canto. Suas alunas apresentaram em diversas cidades do Brasil trazendo sempre premiações que divulgaram e marcaram Ipameri na história da dança. O núcleo fechou com a mudança da sua Diretora, mas inspirou a criação de outras escolas do gênero na cidade.

 

Grupo "Apoplexia" de Rock

Banda de rock composta por Alex (baixo e voz), Júnior (bateria) e pelo seu líder, Gel, Rogério Ferreira (guitarra e voz). Fizeram apresentações diversas em Ipameri e outras localidades, inclusive no Centro de Convivência da UFG e Centro Cultural Martin Cererê, Goiânia-Go. O grande destaque da Banda é que eles próprios eram os compositores e arranjadores, sendo também intérpretes. A Banda se desfez com a mudança dos jovens de Ipameri, contudo marcou a história da arte.

Grupo de Teatro Boa Nova

Formado pelos integrantes da Mocidade do Grêmio Espírita Paz e Fraternidade e atuou nos anos 70. Apresentou especialmente duas peças inéditas, de autoria do próprio Grupo "O Presente Inesperado" e o "Menino de 2000 anos", com venda de bilheteria em duas noites de apresentação com a casa cheia. As peças foram apresentadas no palco do Colégio das Freiras e o arrecadado foi para o Departamento de Assistência ao Pequeno Trabalhador.

Mais tarde por compromissos diversos com a entidade o grupo se desfez.

 

 

Primeira Casa do Artesão "João-de-Barro" de Ipameri

Em 1981 foi inaugrada a primeira Casa do Artesão João-de-Barro pelo grupo que se encontra nesta foto ao lado e por iniciativa e liderança de Margarida Fernandes Horbylon. O nome da Casa foi escolhido em uma das reuniões desse grupo de voluntários da sociedade ipamerina e dentre muitos que foram citados, o Sr. Jalbi Rocha citou "João-de-Barro" que foi acatado por unanimidade dos presentes.

A casa funcionou até 1987, quando foi desfeito o grupo e a Cerâmica Boa Nova assumiu a Loja em suas dependências.

 

Aguardando foto

Grupo de Teatro Bacco-Pari

Grupo Teatral criado em 13 de maio de 1988 e formado por jovens de ambos os sexos e diversas faixas etárias que se dedicavam como amadores do teatro. Faziam belas apresentações locais e também em outras cidades.Apresentaram inclusive no Teatro Municipal e no Martin Cererê (Goiânia-Go). Seu fundador e Diretor Luiz Sérgio e Silva, tendo se mudado de Ipameri o grupo aos poucos se desfez, deixando contudo seus integrantes ativos na área artística da cidade até os dias atuais.

Conjunto Musical do Camilo

Banda Musical e Fanfarra. Animava os Bailes do Jóquei Clube e tornou-se conhecida no Estado, fazendo várias apresentações em diversas cidades. A Fanfarra era um dos centros de atração dos Desfiles Cívicos com suas belas apresentações. Esta Banda e Fanfarra foram criadas e tiveram seu auge na década de 70.

 

Jazz da Associação Operária Ipamerina

O Grupo de Jazz da Associação Operária Ipamerina aparece nesta foto em uma festa promovida no palco de sua sede própria, construída pelos operários da Fábrica de Calçados Santa Cruz. Além da parte sócio-cultural, a Associação também funcionava como um "sindicato" nos interesses dos operários.

Os componentes do Jazz eram músicos ipamerinos. Foto da década de 40.

Conjunto Musical do Jóquei Clube

Formado por músicos locais, inclusive alguns que faziam parte do Jazz da da Santa Cruz. Grandes bailes foram realizados e prestigiados pelas famílias ipamerinas. Década de 40.

Banda Musical do 6º Batalhão de Caçadores

Desde a instalação do 6º Batalhão de Caçadores em Ipameri, este se inseriu no contexto da sociedade, tornando-se parte importante dela. A Banda do 6 BC enviava para os jornais que circulavam na época, a programação musical que deveria executar na Praça da Liberdade semanalmente, onde a população animada se reunia para o festivo evento. A Banda desta foto data de 1930.

Contamos com a participação de todos. Eventuais omissões cometidas foi por desconhecimento. Solicitamos o favor nos comunicar outras agremiações e núcleos de atividades voltadas para arte e a cultura.

Créditos: Fotos do Acervo da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo; do Acervo Familia Luiz Otelo Costa

  • Páginas:
  • 1
  • 2